20/04/10

Mágico momento


Corpo meu que se contorce
Como escultura em tuas mãos
Rende-me à doce tentação
Da cálida carícia sobre a carne
Sou quem desejas no ensejo
Deusa que te enlouquece
E em meus trilhos estreitos
Mergulhas teu centro

Corpo meu que se retorce
Ansiando teu dedilhar
Minha boca, o teu sugar
Delongo mais um sonho
Fogo da realidade
Faminta de gozo desmedido
Talhada a beijos e provocações
Deliciosa luxúria mansa

Corpo teu que me cobre
Febril e esfaimado de prazer
Faz-me tua, toma-me nua
Acaricia meu rosto, beija meus seios
Desata sussurros no meu peito
Invade meu ventre de mulher
Embebe teu eixo de prazer
Mágico momento, meu alimento



Maria Escritos
© Todos os direitos reservados

Sem comentários:

Enviar um comentário