23/10/09

Sem sombra e sem luz



É-me impossível viver na sombra da dor
de um amor que se ama mas não se acerta.
É torturante viver afastada das tuas carícias
e da ternura que eu quis ver em ti.

Não consigo viver na dor,
porque na dor não há vida.
Não consigo viver no amor,
porque o amor não me deixou viver.
Nada fluiu, nada aconteceu, nada se edificou.
Criaram-se portas, puseram-se grilhões,
edificaram-se muralhas em volta dum sentimento nobre,
em vez de se depositarem
as sementes da esperança
num futuro certo.

Criaram-se dúvidas,
abriram-se as janelas da desconfiança mútua
no lugar de se solidificarem os laços da união.
Como esperas que siga vivendo,
quando o meu mundo, os meus sonhos,
a minha alma, a minha vida,
a luz do meu caminho, o meu porto seguro,
tudo em mim se foi contigo.

Esconjurado seja o dia
em que minha boca te alvejou
com palavras rudes,
pois o teu silêncio e a tua indiferença
marcaram-me e atingiram-me mil vezes mais
do que toda a raiva que me tivesses lançado.

Não consigo viver na sombra, nem sei viver na tua luz.


Maria Escritos

1 comentário:

  1. Parabéns. Grandes Palavras nos rodeiam na atmosfera....
    Não sei se tão bom como este, mas também sinto as palavras.
    Compartilhe este poder.

    ResponderEliminar