17/09/09

Luz em mim (para ti meu irmão)


Enderecei-me a medo
Com esta saudade
Encravada em mim

As lágrimas rolando
Atrevidas, na minha face
Recordando teu triste fim

Escuto a tua voz
Chamando meu nome
Golpeando os meus sentidos

Nada podendo fazer
Do que segurar e tua mão
E lembrar teus sorrisos vividos


Sinto a nostalgia
Que emana de mim
Dirigindo-me ao teu resplendor, assim

Hoje vesti-me de negro, meu irmão
Para que a tua luz
Possa resplandecer em mim


Maria Escritos

Sem comentários:

Enviar um comentário