01/09/09

Despida


Hoje dispo-me das palavras
E flutuo, despida,
Ao som da música
Que me embala
Numa dança aprazível.
Movimento-me lentamente,
Fixando cada nota
Em trejeitos de dança.
Ao meu redor não existe nada.
Apenas a suave melodia
Que me faz vibrar
Em mil e um gestos de dança
Selvática e graciosa.
A noite não existe
E o dia não nasceu.
O tempo não foi inventado.
Existe apenas a musica
Que me afaga
E me agasalha,
Como o colo de uma mãe
Ao adormecer o seu filho.
Hoje enfeito-me com esta cadência
Que só eu posso sentir



Maria Escritos
Foto de Carlos Pereira do Álbum "W"

1 comentário:

  1. Viver O Momento! Revejo-me nas tuas palavras.
    Quem inventou o tempo fê-lo e terá morrido nele. começou a pensar em quando teria de ir trabalhar, comer, falar, dormir. Como consequência começou a pensar quando morreria.
    Ao fazê-lo condenou-se, pois já não soube viver para outra coisa que não evitar a morte que antes vinha sem se anunciar...
    Adoa

    Adoa

    ResponderEliminar