30/07/09

A Rosa


Frágil e suave
Delicada e macia
Tão simples e bonita
Que até parece magia

Elegante e sensual
No alto do seu esplendor
Sempre que a vejo
Transbordo de amor

Sua luz é eterna
E aumenta a cada dia
Em cada canto do mundo
Dá uma nova alegria

Não importa o tamanho
Não interessa a sua cor
Apenas o que conta
È a força do seu amor

Cada pétala nova
É um amor conquistado.
Em cada flor nova
Um amor desabrochado

Frágil e suave
Delicada e macia
O seu nome é rosa
Porquê, não devia?

Maria Escritos

Sem comentários:

Enviar um comentário