12/03/10

Metades


Felicidade antecipada
Armazenada com carinho
Meses a fio…
Alegria incontrolável
Saltando no peito
Como o riso duma criança
Destino imaginado
Rutilando vorazmente
No escuro das noites frias
Ah sorte maldita
Que tanto foges de mim
Como o diabo foge da cruz
Que esvoaças na minha frente
Rindo-te de mim
Cantarolando no ar
Não vês que de tanto que te persigo
E do tanto que te ris
Fazes de mim a metade
De uma laranja demolida.



Maria Escritos 12-03-2010
© Todos os direitos reservados

Sem comentários:

Enviar um comentário