25/02/10

Versos no meu corpo


Sopra um poema
Desnudo no meu corpo
Caminho gravado em mim
Sob o silêncio da lua

Versos sensuais
Em ondas de paixão
Intensa volúpia
Escrita na minha pele

Forte desejo
Dedilhado com luxúria
Implorado na tua boca
Estrada insaciável de amor

Ardentes chamas
Provocadas por teus beijos
Vontades supremas
Queimando meus segredos

Teu olhar quebra quimeras
Invade a privacidade latente
Do meu corpo excitado
Estrofe lasciva de cobiça

Quero para mim
Esse poema esquecido
Essência derramada
Sorvida no prazer

Sopra um poema
No meu peito aberto
Que escorre molhando o papel
Dos versos gravados no meu corpo




Maria Escritos – 2010
© Todos os direitos reservados

2 comentários:

  1. Maria,

    Muito bonito o poema. A sensitividade transbordante da pele.O amor pelo lado mais desejado, onde a paixão rompe todos os laços e penetra fulgurante no orpo.
    Gostei muito.
    t.b.

    ResponderEliminar